Capelinhas

"Maria leva com ela aquele que é a fonte de todas as graças, Jesus."

As capelinhas de Nossa Senhora são pequenas capelas, igrejas em miniatura. Feitas normalmente de madeira, contêm uma estampa ou uma imagem de Maria, Mãe de Jesus. Quase sempre são enfeitadas com flores ou outros adereços. Algumas dessas imagens são antigas e carregam com elas a história de uma comunidade, família ou pessoa. O importante é que todas as Capelinhas com gravura ou imagem de Nossa Senhora têm a mesma finalidade, fazer de Maria um caminho privilegiado para chegar a Jesus.

As visitas das Capelinhas às casas e famílias têm fundamentação bíblica. A casa é, na Bíblia, um dos lugares aonde Deus se mostra e chama para a missão. Maria, em sua casa, recebe o convite para ser a Mãe do Salvador. Depois ela vai à casa de sua prima Isabel e se coloca a serviço dela (cf. Lc 1, 5-45). A visita de Maria às nossas casas hoje, representada simbolicamente pela Capelinha, é a "continuação" da visita de Maria a Isabel, Maria leva com ela aquele que é a fonte de todas as graças, Jesus.

Receber a Capelinha com a imagem ou gravura de Nossa Senhora não é um ato de adoração, pois as imagens, para nós católicos, são recordações de pessoas ou realidades que não podemos ver com nossos olhos mortais. A imagem de Maria lembra Maria, mas não é Maria. Assim como uma fotografia aviva em nós o sentimento de amor pela pessoa nela retratada, assim uma imagem de Maria nos remete a ela, e dela ao seu filho Jesus.
Nós não adoramos imagens, mas as utilizamos para recordar aquilo que expressamos com palavras e que cremos com o coração e a mente, isto é, com todo o nosso ser. Adorar, adoramos somente a Deus. Aos santos e santas, inclusive Maria, nós veneramos, seja porque os temos como intercessores, seja porque os temos como exemplos a serem imitados. O respeito e o cuidado que temos para com as Capelinhas são demonstrações da nossa admiração e do nosso amor para com Maria e Jesus.

Foi um missionário claretiano, Padre José Maria Santis-tevan que, em 26 de agosto de 1888, iniciou o Movimento das Capelinhas, em Guayaquil, no Equador. Ao ver que as famílias estavam se distanciando de Jesus e da Igreja, promoveu a visita da imagem do Imaculado Coração de Maria de casa em casa. Assim deu início a uma prática que hoje está presente em todo o mundo. No Brasil, as Capelinhas com imagens de Maria começaram a ser acolhidas nas casas em Belo Horizonte (MG), em 1914, espalhando-se rapidamente para os demais Estados.

A organização das Capelinhas é composta por muitas famílias que têm em casa uma ou mais imagens de Maria, ou capelinhas com imagens, ou ainda um altar onde a Mãe de Jesus é venerada. O Movimento das Capelinhas é algo maior. Constitui-se num grupo de famílias, que recebe uma Capelinha um dia e uma noite por mês. Essa Capelinha passa de casa em casa, unindo as famílias e fazendo-as encontrar em Maria um caminho para Jesus.

Os objetivos comuns das Capelinhas em todas as comunidades são:

• Evangelizar as famílias a partir de Maria. Ao conhecer Maria, as famílias são apresentadas a    seu filho, Jesus;
• Venerai Maria, modelo de seguimento a Jesus. Quem a venera descobre o Evangelho e é    convidado a colocá-lo em prática;
• Rezar nas intenções das famílias que recebem as Capelinhas e nas das demais famílias;
• Rezar na intenção das vocações, especialmente as sacerdotais, religiosas e familiares;
• Rezar nas intenções do Papa, do Bispo da Arquidiocese e demais bispos, do pároco e    demais presbíteros, dos diáconos, dos religiosos e religiosas, da comunidade;
• Rezar pelas pessoas enfermas e demais pessoas que carregam a cruz da dor e do    sofrimento.

A família que recebe a Capelinha deve colocá-la em um lugar de destaque na casa, para que todos possam vê-la facilmente, inclusive aqueles que chegarem como visitantes. É interessante que, por algum tempo, mantenha-se uma vela acesa ao lado dela. Não é necessário que tenha uma vela acesa o tempo todo ao lado da Capelinha. Na hora que for a mais apropriada para a família, reúnam-se todos, se possível, para a oração. Uma sugestão de oração diante da Capelinha: oração inicial de acolhida da Capelinha, oração do terço ou de parte dele, acrescida de uma ladainha, de uma oração pelas vocações e de uma oração de conclusão. Pode-se rezar também uma oração mariana ou outra oração. Diante da Capelinha pode-se rezar em família ou ainda convi-dando as famílias vizinhas para que também participem da oração. As pessoas das famílias são convidadas a rezar junto e individualmente enquanto tiverem a Capelinha em casa.

"Ajude-nos a companhia sempre próxima, cheia de compreensão e ternura, de Maria Santíssima. Que ela nos mostre o fruto bendito de seu ventre e nos ensine a responder como fez ela no mistério da anunciação e encarnação. Que nos ensine a sair de nós mesmos no caminho de sacrifício, de amor e serviço, como fez na visita à sua prima Isabel, para que, peregrinos a caminho, cantemos as maravilhas que Deus tem feito em nós, conforme a sua promessa".


Visite o site oficial do Movimento Apostólico de Schoenstatt.


COORDENAÇÃO

- Maria de Lourdes Guidugli